• Miguel Duque Camacho

Quem pouco faz pouco erra. Quem muito faz muito erra.

Atualizado: Out 2

No mundo que vivemos o mais normal é ver as pessoas criticando tudo, essencialmente os erros dos outros.

Isso acontece porque é mais fácil criticar do que fazer.

Neste artigo você conhecerá verdades que dar-lhe-ão força para continuar sem medo de errar.


Pessoas que fazem VS Pessoas que nada fazem


As pessoas que nada fazem nunca sabem o quanto custa fazer.

Desconhecem o esforço e a coragem necessária para enfrentar os desafios. Tristemente não sabem o que é dedicar-se a algo com fé e esperança.


As pessoas que nada fazem, refugiam-se na covardia e a sua arma é a crítica.

Desencorajam e desanimam aqueles que ao contrário deles, largaram o seu lugar de conforto para conseguirem aquilo que querem atingir.


Uma pessoa que nada faz, é uma pessoa que tem medo da crítica, mas essencialmente de errar.

Quão pobres de convicção e objectividade essas pessoas são.


Eu sempre adorei ser uma pessoa ativa, dar o meu melhor naquilo que me pedem e até esforçar-me em fazer coisas que não me pediram mas que sei que poderão ser importantes.


Ser assim, infelizmente tem o reverso da moeda.

Os que pouco ou nada fazem, e que infelizmente estão em clara maioria na nossa sociedade, lhe criticarão e farão de tudo para deitar-lhe abaixo.


Pessoas frustradas e amarguradas são assim, que pode-se fazer?…



Não dê valor às estatísticas erradas


As pessoas que são esforçadas têm um problema. Fazem muito.


Você deve estar a pensar…

Mas fazer muito é um problema?


Pode-se tornar um problema, porque quem muito faz acabará por errar mais que os demais.

E na hora do erro, infelizmente a tendência não é olhar para as 499 coisas boas que se fez mas sim fixar-se na única coisa que correu mal.


É a sociedade que vivemos e recomendo-lhe que você aprenda a viver com isso.


Mas digo-lhe que ninguém torna-se um génio sem falhar e errar.

Os covardes não sabem disso e depois deste artigo espero que você também não continue pensando da mesma forma.


Você faz ideia de quantas vezes Thomas Edison falhou na criação da lâmpada?

Você faz ideia de quantos projectos de vacinas contra a Covid-19 já fracassaram?


Ainda assim acha que falhar deve ser sinónimo de desistir?


O problema da generalidade da sociedade é que baseia-se sempre na perspectiva de que o erro é um fracasso e nunca na perspectiva de que o erro advém de quem tenta muito e faz muito.


A solução para criação das maiores invenções da história da humanidade teve sempre como base o erro constante.

Só erra quem tenta! Só erra quem faz!


Mude a sua visão, pois o erro não é sinal de incapacidade, mas sim de persistência.


O erro é o caminho árduo para chegar ao sucesso.


Por isso eu desafio-lhe que não deixe de fazer as coisas porque simplesmente as pessoas criticam.

Veja se a pessoa tem sequer moral para criticar-lhe e apontar os seus erros.


Quem não luta por aquilo que acredita, está destinado a ser mais um na sociedade.

Eu pessoalmente não quero ser mais um na sociedade?


E você? Quer ser mais um na sociedade simplesmente porque tem medo de errar?



@miguelduquecamacho


Se gostou deste artigo, partilhe e siga as nossas redes sociais.

Registe-se aqui no site para receber todas as novidades.


#quempoucofaz #quemmuitofaz #quempoucofazpoucoerra #quemmuitofazmuitoerra #erro #errar #fazer #fazermuito #fazerpouco #errarpouco #errarmuito #miguelduquecamacho #blog #infungivel #infungivell

  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • White Twitter Icon

© 2020 Infungível.