Obrigado pelo envio!

  • Miguel Duque Camacho

"Porque o sexo torna-se menos importante num relacionamento?"

Atualizado: Jul 22

Sem dúvida, esta é a temática que provavelmente mais afeta relacionamentos pelo mundo todo, mas também a que menos é falada.

A expectativa é provavelmente o sentimento que mais dissabores e desilusões traz na nossa vida.

Infelizmente a palavra sexo, ainda é tabu em muitos pontos da nossa sociedade.

Parece que alguém que fala em sexo, é uma pessoa pervertida e/ou viciada e até quase psicopata.

Mas na verdade, o sexo, na minha opinião, é uma dádiva de Deus, para que possamos usufruir com prazer do nosso parceiro.


Deus poderia ter criado o sexo, apenas para o acasalamento, como os demais animais, mas ele deu-nos o prazer.

Nenhum mamífero acasala o ano inteiro, e todos eles não sentem prazer no ato do acasalamento. Tudo tem a ver com o instinto que é acionado quando a fêmea entra no cio, caso contrário nada acontece.

Nós somos a única espécie que faz sexo por prazer, sem fazê-lo pensando na geração de filhos – aliás, até evitamos que isso aconteça.

Os cientistas ainda quebram a cabeça para descobrir o porquê desse comportamento sexual tão diferente.

Se o sexo é assim nos humanos, porque com o tempo, acaba tornando-se menos importante num relacionamento?


Um principio básico da vida, que você caro leitor, precisa saber é que:


Aquilo que é importante, torna-se uma prioridade na sua vida.

Aquilo que não é importante, deixa de ser prioridade.

Não deturpa prioridade de vida com centralização de vida.

O sexo foi criado, não para ser o centro da vida de um casal, mas sim uma prioridade, um complemento de felicidade.


É compreensível que depois de ter filhos, a agenda se torna muito mais complicada do que se possa imaginar na vida de um casal, mas é necessário que você seja criativo(a) em todos os aspectos.


Regra geral, tudo o que você faz no final de um dia, é tudo aquilo que você não pode fugir de fazer.

Lavar a loiça, pôr roupa a lavar, engomar, dobrar roupa, estudar, etc.

A sua sexualidade não pode nem deve ser algo que você faz, simplesmente porque não pode fugir e é uma obrigação.

O tabu do sexo ainda continua nas gerações atuais


Lembro-me de ouvir histórias dos meus avós e bisavós, onde a temática do sexo era tabu.

Ninguém falava dessa temática, e inclusive, muitos casais viviam e tinham intimidade por mais de 30 anos com o mesmo parceiro, sem nunca terem visto o corpo do outro desnudo.

Na hora da intimidade, inclusive, a mulher colocava um lençol entre ela e o homem para não terem contacto um com o outro.

Infelizmente, os tabús continuam hoje em dia…


Já não há o tabu de que o sexo é um acto de pudor, mas há sim o tabu das “horas da intimidade”.


Há pouco tempo lia um estudo acerca da sexualidade dos casais.

E um dos pontos revelantes e que determinam negativamente a intimidade de um casal, é a rotina e os horários inflexíveis determinados para o efeito.


A sexualidade de um casal, muitas vezes ocupa apenas o espaço final e tardio de um dia.

A maioria dos casais deixa sempre o momento da sua intimidade, para uma hora onde já o cansaço, o sono e o acumular de um dia, já dominam por completo o estado anímico do ser humano.


Para uma vida de sucesso na intimidade, é preciso ser criativo.

Se a sua intimidade ao final do dia não está funcionando, seja criativo e escolha outro(s) horário(s).

A geração atual ri-se dos tabus das gerações anteriores, mas é incapaz de vencer o tabu dos horários.


Na Bíblia, Salomão escreveu, no livro de Provérbios 5:18-21:


"Seja bendita a sua fonte! Alegre-se com a esposa da sua juventude.


Gazela amorosa, corça graciosa; que os seios de sua esposa sempre o fartem de prazer,

e sempre o embriaguem os carinhos dela.


Porque, meu filho, ser desencaminhado pela mulher imoral? Por que abraçar o seio de uma leviana?


O Senhor vê os caminhos do homem e examina todos os seus passos."



A partir do momento que você se compromete e se une à pessoa que você ama, o sexo passa a ser puro e a fazer parte do propósito pela qual Deus o criou.

E deve ser vivido com prazer.


Por isso coloque a intimidade com o seu cônjuge, como uma prioridade na sua vida.

Vença os tabus, seja criativo(a) nos horários e não só, e usufrua da intimidade com ele.


Lembre-se que o relacionamento sexual é o momento, ou pelo menos deveria ser um momento que você não partilha com mais ninguém além do seu parceiro.


Grande abraço


Miguel Duque Camacho

Se gostou deste artigo, partilhe e siga-nos nas redes sociais.

Registe-se aqui no site para receber todos os novos artigos.

#relacionamento #casal #homem #mulher #sexo #sexualidade #miguelduquecamacho #blog #infungivel #infungivell