Obrigado pelo envio!

  • Miguel Duque Camacho

Como evitar ter opiniões erradas das pessoas?

Atualizado: Jan 28

Quem nunca julgou ou teve uma primeira má impressão de alguém que nem conhecia?

Quem nunca ficou com uma má opinião de alguém por causa de uma conversa de outra pessoa?


1. Não julgue as pessoas pelas aparências


Esse é um hábito que temos constantemente, mas que devemos lutar contra.


Quem nunca foi ao banco, aos correios ou a algum serviço, e a pessoa que nos atende está demasiado séria?

Nem um sorriso esboça. E logo deduzimos que aquela pessoa é antipática.


O que não sabemos, é que talvez aquela pessoa, não seja má pessoa ou mau profissional, apenas está a ter um dia mau, ou tem um problema em casa que está dividindo a sua mente em dois. Uma parte da mente está no trabalho, a outra parte está no problema que tem para resolver.


Onde eu vivo, as pessoas têm muito o hábito de dizer uma expressão, quando a primeira impressão acerca de alguém não é boa.

Dizem: “Eu não vou com a cara daquela pessoa”


Este definitivamente é um dos grandes mistérios do ser humano…

Como é que é possível não conhecermos uma pessoa e dizermos que não gostamos ou não somos compatíveis com ela?


"Há aparências de dureza que ocultam tesouros de sensibilidade e de afeto." Júlio Dinis

Eu tenho amigos, que quando os conheci, pensei para mim:

"Caramba, esta pessoa parece um bicho do mato. Nem um sorriso, nem olha nos olhos, é de poucas conversas."


No entanto aprendi, que não devemos julgar as pessoas pelas aparências, pois muitas delas, especialmente as introvertidas, só revelam os seus tesouros e afeto quando passamos a ter intimidade e amizade com elas.


2. Não julgue as pessoas pela boca dos outros


Essa é uma grande armadilha que muitas vezes caímos.


Uma das coisas que você deve aprender é a não dar ouvidos a tudo aquilo que lhe dizem.


Primeiro, porque o facto de um amigo seu não se dar bem com outra pessoa, isso não quer dizer que você também não se vá dar bem.


Segundo, aprenda que numa história com dois intervenientes, há sempre duas versões dos acontecimentos.

Às vezes somos levados a julgar pessoas com base apenas no comentário de uma pessoa.

Porém para perceber o que realmente aconteceu entre as duas pessoas, você terá sempre que ouvir as duas versões.


Terceiro, aprenda a discernir se a pessoa que lhe está contando, mesmo que seja sua amiga, é verdadeira e séria, fazendo uma análise do seu caráter e personalidade.


Para fazer essa análise, você não precisa de ser psicólogo.

Basta analisar se a pessoa gosta de confusões ou não, se é uma pessoa que gosta de fofoquices/bilhardices ou não, e se é uma pessoa reta e verdadeira em tudo na vida ou não.


Se você fizer essa análise, verá que poucas vezes julgará outros pela boca de outros.


Há pessoas que quando me contam alguma coisa, e mesmo algumas sendo minhas amigas, eu já tenho um check-up feito acerca delas.


Sei quais são as pessoas que são exageradas a contar as coisas, as que acrescentam sempre alguma coisa, as que não falam toda a verdade, as que contam só o que lhes convém, as que fazem apenas julgamentos como se elas próprias não falhassem também, e essencialmente aquelas que nas suas bocas, parece que ninguém sabe, ou ninguém tem valor.


Em todas as nossas amizades encontraremos várias pessoas assim.

Isso não quer dizer que devemos deixar as nossas amizades, mas devemos sim, como bons amigos corrigi-los e chamá-los à razão do que é correto nos momentos certos, ao invés de deixarmo-nos ser influenciados pelos comentários negativos e injustos em relação a outra pessoa.

Ser bom amigo é isso mesmo.


Opine apenas de quem conhece e não julgue precipitadamente ninguém.



Miguel Duque Camacho

Se gostou deste artigo, partilhe e siga-nos nas redes sociais.

Registe-se aqui no site para receber todos os novos artigos.

#opinioes #opinioeserradas #julgar #miguelduquecamacho #blog #infungivel #infungivell

1 comentário