Obrigado pelo envio!

  • Miguel Duque Camacho

Você casou com uma mulher, não com a sua mãe!

O casamento é um desafio disponível a todos, mas nem todos se sujeitam a esse desafio.

Um dos primeiros desafios é certamente deixar o ninho dos pais e fazer o seu próprio ninho discernindo as diferenças entre um espaço e o outro.

O inicio de um relacionamento conjugal significa um reaprender de rotinas, e acima de tudo, de respeitar e encaixar-se nos hábitos do outro.


O erro que muitos homens cometem, é achar que ao casarem-se e mudar de casa, continuarão a ter uma pessoa que faz tudo por eles e que finalmente deixarão de dar satisfações a alguém.

Nos dias de hoje, desejo boa sorte a todos aqueles que pensam dessa maneira…


Eu pessoalmente, aprendi da pior maneira.

No primeiro mês de casado, fiz mais vezes a cama, do que em 27 anos dentro do ninho da minha mãe.


Muitos, quando vão para o casamento, caiem no conto de fadas, que a mulher com quem casarão vai-lhes fazer a “vidinha” que a mamã lhes fazia.

Que vai-lhes engomar até as meias e a roupa de cama.

Que ao chegarem a casa do trabalho, vão sentar-se relaxados no sofá a ver TV, e que subitamente, uma leve brisa vinda da cozinha, trará o cheirinho de um jantar delicioso que está quase pronto.

Na realidade, verifique só por precaução, se o cheirinho a comida não está vindo de uma janela aberta da cozinha do vizinho do lado.


Amigos homens, vocês casaram com uma mulher e não com a vossa mãe.

As coisas não se fazem sozinhas, nem a vossa mulher é vossa empregada.


É verdade que a maioria das mulheres têm umas habilidades maravilhosas para deixar uma casa organizada, limpa e decorada, mas isso não é pretexto para vocês sentarem-se no sofá.

Nos dias de hoje, custa-me ver mulheres continuarem a sujeitarem-se a tal machismo.

Aconselho muitas pessoas e casais e posso dizer-lhe que esse caminho não lhe levará a caminho nenhum, ou melhor, lhe levará a um caminho apenas de confusão, contenda e quiçá de fim de casamento.


Muitos casam-se para ter uma segunda mãe, que lhes façam tudo, só acho estranho é que reclamem depois tanto da área sexual.

É que depois de limpar a casa, cozinhar, lavar, secar e engomar roupa, regar o jardim e preparar as coisas para o dia seguinte dos filhos, você tem que concordar, que esperar que a mulher esteja disposta a dar “festa” todos os dias é um bocadinho demais.


Permita-me dizer-lhe, que quem escolhe ter “uma segunda mãe” ao invés de uma mulher num casamento, não deve esperar muito da área sexual.


Sei no entanto, que muitas coisas estão mudando, e que há muitos homens que não são nada assim.

Muito pelo contrário, eles tomam iniciativa de fazer as coisas, se bem que depois há sempre “reparos” da mulher. (Elas são assim, o que é que se pode fazer?)


Esses sim mulheres! Merecem ser recompensados por vocês! Em TODOS os sentidos e em todas as áreas!


Não fazem mais que o seu dever? É verdade!

Mas quebraram um tabu de gerações acerca da responsabilidade de um homem numa casa e são talvez um exemplo para os outros vizinhos do prédio.

São talvez, até admirados pelas suas vizinhas que têm um mazanza (preguiçoso) em casa que não move uma palha.


Esses sim mulheres, merecem ter uma vida feliz, pois eles não vivem querendo uma “mãe”, mas sim uma mulher!

Miguel Duque Camacho

Se gostou deste artigo, partilhe e siga-nos nas redes sociais.

Registe-se aqui no site para receber todos os novos artigos.

#casamento #homem #mulher #mãe #miguelduquecamacho #blog #infungivel #infungivell

0 comentário